Talvez uma das maiores dificuldades que um estudante encontra em suas primeiras aulas seja de como afinar a guitarra da maneira correta.

Tocar um instrumento desafinado é desmotivador, pois já é uma tarefa desafiadora tirar um bom som no início, com a guitarra ou o violão desafinado então, nem se fala.

Com a orientação correta e um pouco de prática, podemos afinar a guitarra ou o violão com perfeição. Isso você pode aprender num bom curso de guitarra, mas já pode tirar grande parte das suas dúvidas neste artigo.

Entendendo a afinação padrão

Antes de entrarmos na parte prática, é importante você saber que existem diversas afinações. Falaremos aqui sobre a afinação padrão (standard tuning, em inglês), que é a mesma para a guitarra ou para o violão. 

A afinação padrão das 6 cordas é:

 

 

Seria muito mais fácil se a ordem fosse Dó, Ré, Mi, Fá, Sol, Lá, Si e Dó, certo? Mas infelizmente não é, e também, faltaria um Si. 😉

Cuidado para não confundir: As cordas da guitarra são contadas de baixo pra cima, ou seja, a primeira corda é a mais fina.

A nota mais grave é a sexta corda, que é a nota Mi (popularmente conhecida como “Mizão”). A partir dela, vamos usar intervalos de quartas para afinar as cordas seguintes, porém temos uma exceção entre a terceira e a segunda corda, onde o intervalo é de terça.

Partindo da nota Mi (E), pensaremos uma quarta acima para afinar a próxima corda. Veja a tabela:

Clique para ampliar

 

Assim chegamos ao padrão: E A D G B E

 

Identificando graves, médios e agudos

É muito importante saber diferenciar sons graves, médios e agudos, para não afinar a corda em oitava errada. Minha sugestão é tentar pensar nos sons de uma maneira gráfica, onde os sons mais graves estejam em baixo, os sons agudos em cima e os médios no meio. 

_____ agudo _____

_____ médio _____

_____ grave _____

Se sua corda estiver com som mais grave que a nota de referência, você terá que apertá-la. Se estiver mais aguda, precisará afrouxá-la.

 

A frequência e as oitavas nos afinadores

Em grande parte dos afinadores, sejam eles online, de aplicativo ou digital, será possível observar as frequências certas de cada nota, que é medida em Hertz (Hz) e também a sua oitava correspondente (Por exemplo E4, B3, etc).

e:  329 Hz  (E4)
B:  246 Hz  (B3)
G: 196 Hz  (G3)
D: 146 Hz  (D3)
A: 110 Hz  (A2)
E:  82 Hz  (E2)

(*Veja que esse gráfico do teclado de um piano indica as frequências de cada nota, bem como sua classificação dentro das oitavas. A corda mais grave do violão equivale ao E2 do piano)

 

Agora que você já sabe sobre os intervalos da afinação padrão e o que representa as frequeências e as oitavas nos afinadores, podemos conhecer agora, as 5 formas mais comuns de afinar o instrumento.

 

1) Como afinar a guitarra online

Com sua guitarra em mãos e sabendo quais são as notas certas você já pode afiná-la usando um afinador online usando o microfone do computador para captar o som do instrumento.

Toque a sexta corda (“mizão”) e veja que nota o indicador de Hz mostra. Se estiver por exemplo indicando a nota D2 (73 Hz), você terá que apertar a corda até alcançar a nota E2 (82 Hz).  O indicador em formato de ponteiro (como um medidor de velocidade) indicará que a nota está afinada quando estiver no centro.

Repita o mesmo processo para as outras cordas, reparando se a corda desafinada está acima ou abaixo do ponto ideal.

 

2) Como afinar a guitarra usando um aplicativo

Hoje em dia, temos a sorte de ter aplicativos para praticamente qualquer coisa, inclusive aplicativos para afinar guitarra e violão

O processo para afinar é basicamente o mesmo que o dos afinadores online (citado no tópico acima), porém através de aplicativos o processo se torna um pouco mais simples, pois além de você ter um afinador sempre disponível, uma vez instalado, você não precisa de internet para usá-lo.

Vale também citar a facilidade de aproximar o celular da fonte sonora (boca do violão ou amplificador) para facilitar a captação do som, e assim, ter uma afinação mais precisa eliminando a entrada de outros sons no aplicativo.

Curtindo o post? Temos muito mais!

Junte-se aos mais de 8 mil músicos que recebem nossos conteúdos

 

3) Afinar guitarra com afinador eletrônico

Uma outra boa opção para afinar o violão ou a guitarra é usando afinadores eletrônicos. Encontramos várias opções no mercado, dentre as quais estão:

Afinador de clip (headstock e boca do violão)

Práticos, pois são pequenos, ficam presos ao headstock da guitarra ou do violão e captam a frequência da nota pela vibração do instrumento, o que nos permite afinar a guitarra mesmo com ela desplugada ou sem volume. Têm um visor com uma interface semelhante ao afinador online e ao app de afinador. Também existem algumas opções bem bacanas para acoplar o afinador na boca do violão.

Pedal de afinador

É também uma opção muito popular, pois podemos colocá-lo em nosso set de pedais com a vantagem de “mutar” o sinal do nosso instrumento quando acionado. Particularmente interessante em performances ao vivo e ensaios barulhentos.

Afinador eletrônico de plugar

Embora não seja tão popular hoje em dia, ainda encontramos afinadores eletrônicos com a opção de plugar o cabo da guitarra ou do violão elétrico.

Mais uma vez, o processo de afinação, segue o mesmo dos exemplos anteriores.

 

A afinação cromática

Importante: Antes de seguirmos apresentando as outras formas de como afinar a guitarra ou o violão, precisamos entender a opção “cromática”.

Para facilitar a vida dos músicos, em grande parte dos afinadores será possível encontrar alguns tipos de afinação desejada ou do instrumento que deseja afinar, por exemplo:

  • Afinação padrão
  • Afinação DADGAD
  • Afinação para ukulele
  • Afinação para cavaquinho
  • Afinação cromática
  • Dentre outras.

 

Na opção de afinação cromática, o indicador mostrará todas as notas da escala cromática

 

C C# D D# E F F# G G# A A# B
Db Eb Gb Ab Bb

 

Essa opção é particularmente útil para afinações alternativas como por exemplo a afinação “meio tom abaixo” (Eb Ab Db Gb Bb Eb). Mas lembre-se que aqui estamos falando apenas da afinação padrão. A propósito, em breve falaremos sobre afinações alternativas aqui em nosso blog. Deixe seu email abaixo para receber em primeira mão!

 

4) Afinar a guitarra “de ouvido”

Afinar a guitarra ou o violão de ouvido deve ser o objetivo de todo estudante. Exige um pouco mais de prática, porém desenvolve nossa percepção musical, o que é muito importante.

Alguns músicos desenvolvem uma percepção bastante aguçada, sabendo identificar sons sem ter um instrumento musical em mãos. 

Ouvido absoluto

É o nome dado a capacidade de um músico identificar uma nota somente ao ouvi-la. Essa nota pode vir de um instrumento musical ou de outras fontes como uma buzina ou um sinal de fechamento de porta do metrô.

Ouvido relativo

É a capacidade de entoar outros sons e intervalos a partir de uma nota dada. Por exemplo: a pessoa ouve um Lá e consegue cantar uma sexta menor acima (Fá). Muitos maestros e regentes desenvolvem essa habilidade e usam um diapasão* para obter a nota referência.

(*ferramenta muito utilizada por regentes e maestros para obter uma nota precisa, geralmente um Lá : 440Hz)

Na prática

Para se afinar uma guitarra ou violão de ouvido, não é necessário ter ouvido absoluto nem relativo, mas no mínimo saber identificar se o som está igual ou diferente do ideal.

Se você não tem ouvido absoluto, necessitará de uma fonte externa que toque por exemplo o “Mizão” afinado. Pode ser um outro violão, uma outra guitarra, ou qualquer instrumento que dê a nota certa como referência, um teclado por exemplo.

Aqui, a dica de imaginar os sons de uma maneira gráfica vale muito, pois a primeira coisa que devemos perceber é se a nossa corda desafinada está abaixo ou acima do ideal. Se estiver abaixo, temos que apertar aos poucos enquanto tocamos até chegar no ponto ideal.

Uma vez afinado o mizão, podemos pressionar a 6ª corda na casa 5, obtendo assim, a nota Lá.

Essa nota é o som da próxima corda (5ª corda). Alterne entre tocar a sexta corda presa e a 5ª corda solta. Afine o Lá da 5ª corda corda solta até se igualar ao Lá da 6ª corda presa na casa 5.

Repetindo o processo afinamos a corda Ré (4ª corda) e a corda Sol (3ª corda).

Para afinar a 2ª corda (que está uma terça acima), devemos prender a corda Sol na casa 4. O som obtido deverá ser a nota Si, que é a altura da 2ª corda.

Finalmente, para afinar a 1ª corda, prendemos a 2ª na quinta casa novamente, obtendo a nota Mi (“mizinha”).

 

5 – Afinar guitarra com harmônicos 

Na teoria

Um fenômeno acústico comum aos instrumentos de cordas são os harmônicos naturais.

Uma corda quando vibra, o faz de maneiras diferentes em sua extensão. O que acontece é que não temos somente uma vibração, mas múltiplas vibrações emitindo múltiplos sons, os “harmônicos”. 

Nosso ouvido acaba percebendo com mais facilidade o principal deles, porém os outros estão lá, influenciando o timbre, e gerando o resultado sonoro final. Os limites entre uma vibração e outra são chamados “nós”, e ao posicionarmos os dedos sobres esses nós, obtemos harmônicos naturais.

 

Na prática

Podemos obtê-los na guitarra ou no violão apoiando o dedo levemente sobre o traste e sem fazer pressão sobre o braço do instrumento. Em algumas casas específicas é mais fácil obter o som, como por exemplo sobre o traste da casa 12 (equivalente ao meio da corda), como também no sétimo e nono traste.

Para afinar a guitarra ou o violão com harmônicos, primeiro posicione o dedo 1 (mão esquerda) sobre o 5º traste da 6ª corda e toque a corda com a mão direita. Você ouvirá a nota Mi duas oitavas acima da corda solta.

Em seguida, com o dedo 3, toque o harmônico no 7º traste da 5ª corda. A nota deverá ser a mesma: um Mi. Isso porque os harmônicos tocados no 5º traste soarão como a mesma nota da corda solta (duas oitavas acima), e os harmônicos tocados no sétimo traste soarão uma quinta justa da corda solta (na verdade uma quinta justa oitava acima (12ªJ).

Repita o processo para afinar a 4ª e a 3ª corda, conforme imagens abaixo.

Para afinar a 2ª corda, devemos tocar o harmônico no 4º traste da 3ª corda. O som obtido é equivalente a nota “normal” tocada na quarta casa, nesse caso, o Si.

Finalmente para afinar a primeira corda, repita o processo usado no primeiro passo.

Afinar através de harmônicos exige uma certa habilidade, mas é bastante usado pois podemos deixar os harmônicos soando ao mesmo tempo e comparar um som com o outro.

 

Afinando cordas novas

Me lembro de quando ganhei meu primeiro violão da minha mãe. Eu afinava as cordas e nos primeiros acordes elas já estavam desafinadas novamente. Quase levei de volta na loja pra reclamar de um possível defeito nas tarrachas… 😅

Após conversar com músicos mais experientes, aprendi que com cordas novas isso era normal acontecer. As cordas novas precisam ser laceadas para manterem a afinação mais estável.

Para isso, sugiro fazer uma primeira afinação. Após isso, estique as cordas puxando-as em sentido contrário ao braço do instrumento. Comece puxando pouco, até perceber o limite para não estourá-la (embora uma corda nova seja bem resistente e é difícil arrebentar). Afine de novo e repita o processo algumas vezes.

Normalmente na 3ª ou 4ª afinada a corda já mantém melhor sua afinação.

 


 

Esperamos que essa dicas tenham ajudado! Agora com o instrumento afinado podemos começar a “brincadeira”!

Um abraço a todos e até o próximo post!